sábado, 29 de julho de 2017

Viver


Um jovem advogado foi indicado para inventariar os pertences de um senhor recém falecido. Segundo o relatório do seguro social, o idoso não tinha herdeiros ou parentes vivos. Suas posses eram muito simples. O apartamento alugado, uma moto velha, móveis baratos e roupas puídas. “Como alguém passa toda a vida e termina só com isso?”, pensou o advogado. Anotou todos os dados e ia deixando a residência quando notou um porta-retratos sobre um criado mudo.
Na foto estava o velho morto. Ainda era jovem, sorridente, ao fundo um mar muito verde e uma praia repleta de coqueiros. À caneta escrito bem de leve no canto superior da imagem lia-se “sul da Tailândia”. Surpreso, o advogado abriu a gaveta do criado e encontrou um álbum repleto de fotografias. Lá estava o senhor, em diversos momentos da vida, em fotos em todo canto do mundo.
Em um tango na Argentina, na frente do Muro de Berlim, em um tuk tuk no Vietnã, sobre um camelo com as pirâmides ao fundo, tomando vinho em frente ao Coliseu, entre muitas outras. Na última página do álbum um mapa, quase todos os países do planeta marcados com um asterisco vermelho, indicando por onde o velho tinha passado. Escrito à mão no meio do Oceano Pacífico uma pequena poesia:

Não construí nada que me possam roubar.
Não há nada que eu possa perder.
Nada que eu possa trocar,
Nada que se possa vender.
Eu que decidi viajar,
Eu que escolhi conhecer,
Nada tenho a deixar
Porque aprendi a viver..

Bloggar também é terapia.


As vezes gosto de Escrever, me faz relaxar.

Me formei na Etec, agora sou técnica em serviços jurídicos. Esse curso me deu uma boa base para a faculdade de Direito. Já estou no 2 semestre da faculdade :)
E alias, me transferi, sai da FMU pois não estava satisfeita com a qualidade do ensino.

Um dos focos nesse 2 semestre de 2017 será também aperfeiçoar o inglês. Ainda tenho dentro de mim aquela vontade de morar fora novamente, mesmo que a curto prazo. Fazer um curso de especialização ou pós em outro pais.

Muitas vezes me pego pensando em coisas que gostaria de ter feito enquanto morei nos EUA e nao fiz por conta da minha timidez. Lugares que gostaria de ter conhecido, passeios que desejei ter feito e acabaram ficando pra depois... Mas, continuo com o pensamento que antes de explorar cidades la fora, devo explorar minha própria cidade. Fiz uma lista com 40 museus que devo conhecer aqui em São Paulo, fora outras localidades como parques, restaurantes e etc.
Se sinto falta de fazer essas atividades que fazia nos Eua, talvez devesse retornar a realiza-las por aqui, certo? Sei que fiz listas e listas de lugares para conhecer e nao as realizei, mas me comprometi a colocar essa em pratica. Coloquei uma meta que só poderei pensar em fazer intercambio novamente, quando conseguir realizar o que venho me prometendo há tempos aqui no Brasil e nao cumpri.

Depois postarei a lista com os museus, essa será a primeira que realizarei.

São Judas X FMU

Olá! Bem, eu ando conversando com algumas pessoas sobre a Universidade São Judas. Sou super fã de lá (pelo menos, até esse momento) e só t...

(¯`·. Localizador .·´¯)